Comprar ou não um amortecedor recondicionado? Veja

É verdade que se deve sempre evitar instalar amortecedores recondicionados em veículos? Na realidade, encontrar a peça nova é o adequado e mais aconselhado por estudiosos. Mas, se o amortecedor do seu carro já não existe mais no mercado de peças ou se está impossível de achar, busque um amortecedor recondicionado em uma loja idônea e de confiança
Amortecedores são peças importantes para o exato funcionamento de qualquer veículo. Eles proporcionam conforto e comodidade para motorista e caronas, deixando o automóvel com ótima condutibilidade. Contudo, a fim de que isso suceda, é fundamental manter essas peças em bom estado e trocar os amortecedores no momento que for necessário. Por causa disso, é necessário prestar atenção com amortecedores recondicionados. Afinal de contas, você é capaz de estar pondo a sua proteção e de seus familiares em risco.
Um jogo de amortecedores pode durar 80 mil quilômetros ou pode apresentar problemas já com 30 mil km. Os fabricantes indicam a substituição entre quarenta mil e cinquenta mil quilômetros. Essa é só uma base, porque a durabilidade é diretamente equivalente ao peso do automóvel, tipo de asfaltamento das ruas e a forma como o motorista conduz o veículo.

Amortecedor recondicionado: sim ou não?

amortecedor-recondicionadoUm ótimo amortecedor recondicionado é caro e, em algumas ocasiões, chega a custar mais caro do que uma peça nova. Isto porque o recondicionamento requer competência técnica para ser elaborado. Para ser tido como um amortecedor recondicionado, a peça não pode ser somente pintada e ter o óleo interno substituído. Necessitará de ser tratada por profissionais experientes, capazes de assegurar a solidez do veículo.
Um amortecedor recondicionado, assim como toda peça que passa pelo procedimento de recondicionamento, trabalhará 1 milhão de vezes em somente 1.000Km. Por isso, ele não deve ser considerado como ótimo ou péssimo abaixando e soltando o carro logo depois a instalação. Em razão disso, é preciso ter muita cautela antes de comprar um amortecedor recondicionado.
Não se deixe levar por experiências isoladas. O fato de você ou um familiar ter se dado bem ou mal com algum amortecedor recondicionado não o habilita a avaliar a qualidade deste tipo de peça. À vista disso, quem manda são as estatísticas, e lamentavelmente, o mercado não vê com bons olhos amortecedores recondicionados, principalmente, pois a durabilidade costuma ser menor em relação às peças originais.

Amortecedor recondicionado – você sabe o que é?

Amortecedores recondicionados são peças usadas renovadas, que passam por uma preservação com o objetivo de se tornarem boas novamente. Em teoria, o recondicionamento de um amortecedor pode ser efetuado e garantir que a peça seja utilizada normalmente. Entretanto, o que diversas oficinas têm feito não é o recondicionamento verdadeiramente.
Muitos locais prometem amortecedores recondicionados com baixo preço. É significativo ter cautela nestes casos, porque realmente, locais como estes fazem somente uma maquiagem nas peças, como uma outra pintura ou lubrificação.
O legítimo recondicionamento de amortecedor é um procedimento complexo, que demanda trabalho meticuloso, como produção de componentes dos amortecedores, algo habitual para automóveis antigos ou diferenciados. Esse processo, além de complicado, não é barato.
Consequentemente, quando se deparar com amortecedores recondicionados muito baratos, é preferível deixar essas peças à parte, já que é capaz de ser uma alternativa insegura e ineficiente para dono e automóvel.

Contratempos que um amortecedor recondicionado pode ocasionar

· Vibrações e ruídos na suspensão
· Perda do equilíbrio em pistas péssimas e em curvas
· Oscilação excessiva, após arrancadas e brecagens
· Dano precoce dos pneus
· Deterioração de outras peças da suspensão

Quanto tempo resiste um amortecedor recondicionado?

Todos esses fatores colaboram para a ausência de segurança e ocorrência de acidentes, além de tudo a promessa de durabilidade de um amortecedor recondicionado não vai além dos seis meses. Obter um amortecedor recondicionado é jogar dinheiro fora e retardar um problema, dado que logo ele poderá ser de novo substituído. O que diversas pessoas que oferecem esse serviço fazem é pintar e esterelizar o dispositivo usado, e, inclusive, remover todo o óleo e substituí-lo por óleo de motor, mais pastoso que o óleo de um amortecedor novo.
Isso fornece a aparência de maior pressão e resistência, entretanto que em pouco tempo vai se mostrar o contrário. Com o acréscimo da temperatura o óleo perde a viscosidade rapidamente, e a pressão e ação do amortecedor reduzem. Sugerimos lugares em que você de fato fará a troca de amortecedores usados por amortecedores novos, uma vez que como acabamos de argumentar, os amortecedores recondicionados não são ideais!
É preciso ter noção da importância dos amortecedores do equilíbrio do automóvel, e dessa forma na responsabilidade que o motorista assume na ocasião em que ele bota um amortecedor recondicionado de procedência questionável no seu veículo. Se você não souber avaliar o que está comprando, peça o auxílio para alguma pessoa ou então faça a escolha por peças originais.

Quem são os principais compradores de amortecedores recondicionados?

No geral, amortecedores recondicionados são obtidos por taxistas, motoristas de aplicativos, proprietários de automóveis blindados, proprietários de automóveis importados e jovens que, de maneira inconsequente desejam modificar o comportamento da suspensão do carro. Nesta última questão, os jovens não se lembram que qualquer alteração no projeto original do carro, particularmente trocando peças originais por amortecedores recondicionados, é capaz de avariar outros equipamentos do conjunto, a médio e longo prazo. Essas variações têm a possibilidade de produzir certo tipo de imprevisibilidade e descontrole em casos excepcionais.

Por que amortecedores recondicionados podem ser um empecilho?

Muito mais do que dar comodidade aos ocupantes do veículo, os amortecedores têm por intento manter o contato dos pneus com o solo, equilibrando as cargas dinâmicas (peso do carro em deslocamento) em qualquer uma das situações de rodagem. Seja em linha reta, curvas, asfaltos com buracos, brecagens, acelerações ou o conjunto desses fatores, os amortecedores agem permitindo que o condutor tenha o controle em relação ao automóvel. É em razão disso que amortecedores recondicionados apenas têm que ser a alternativa no momento em que o proprietário do automóvel tiver diversas indicações do estabelecimento que estiver fazendo a venda e troca da peça.

Em que ocasião você deve trocar o amortecedor?

troca-de-amortecedor Várias vezes o amortecedor perde a eficácia e você não tem nenhuma ideia, por isso uma inspeção a cada 10 mil km é sugerida. Amortecedores “vencidos” são capazes de deteriorar os pneus prematuramente, ocasionar danos a outras peças da suspenção, como coxins do motor e buchas de bandeja, entre outras. O pior de tudo é o controle, que se perde. E junto dela, também vai embora a proteção dos ocupantes.

Prefira a toda a hora amortecedores novos

A logística é bem fácil: para não ser prejudicado em golpes de amortecedores recondicionados que são capazes de prejudicar o seu automóvel, use sempre peças novas. Além de deixar a qualidade do seu automóvel, você não irá colocar sua vida em risco.
Em contraste com os amortecedores recondicionados, amortecedores novos, desenvolvidos por empresas famosas são as melhores alternativas. As peças com selo e revisão do INMETRO afirmam a procedência e confiabilidade.
Não estamos dizendo que não se deve adquirir um amortecedor recondicionado. Se você possui um automóvel importado, cujo jogo de amortecedores originais custa mais que o próprio carro, você não vai ter outra alternativa.
Acima de tudo, seria injusto com inúmeros profissionais respeitadores e sensatos que fazem excelentes recondicionamentos de amortecedores com ferramentas apropriadas, conhecimento de causa acerca de resistência dos materiais, tipos de solda e tratamentos superficiais. O inconveniente é que são poucas as oficinas capacitadas para recondicionar amortecedores, que são peças de muita importância

A troca do kit de amortecedor

Procure não substituir as peças originais por amortecedores recondicionados. Para elevar a vida aproveitável dos amortecedores que vêm de fábrica e garantir o bom funcionamento do sistema de suspensão, a sugestão é verificar constantemente o kit e trocar caso apresente problemas. O kit, que normalmente é composto por coxim (com e sem rolamento), batente e coifa tem a tarefa de assegurar o máximo aproveitamento dos amortecedores.
O coxim fixa o agrupamento do amortecedor no automóvel e evita que as trepidações do asfalto cheguem até a lataria. Já o batente evita o célebre “final de curso” na locomoção do amortecedor. Por fim, a coifa evita a entrada de impurezas no conjunto haste e retentor.
Caso não substituído, o kit gasto será capaz de danificar o amortecedor, mesmo sendo novo. Batentes e coifas danificadas, em algumas ocasiões, proporcionam o vazamento de óleo nos amortecedores. A orientação é substituir o kit concomitantemente com os amortecedores, já que trabalham em conjunto.