Cambada Mineira

Como conservar convenientemente o carro

Dirigir com cautela não é só conduzir de forma segura; é também acerca de como cuidar bem do seu automóvel.
Por exemplo, você nunca deve sair cantando pneus e dirigir em altas velocidades. Isto causa degradação do seu motor, do sistema de direção e dos pneus, especialmente no tempo em que estiver fazendo muito frio ou calor e vai provocar manutenções com maior frequência.
Ao contrário, acelere um pouco menos, obedeça os limites de velocidade e previna-se dos buracos para manter o seu veículo em excelente estado.
Essas e outras dicas auxiliam a conservar mais o veículo, continue lendo para aprender mais acerca da conservação do carro:

Faça uma ajustagem do motor de vez em quando

Nos carros mais atuais, a ajustagem de modo geral envolve novos filtros de ar e de combustível e substituir as velas e os cabos, e também limpar o conjunto do acelerador e os bicos dos injetores de combustível; completar também a quantidade de fluído de transmissão.
É fundamental verificar o seu guia de proprietário com finalidade de averiguar a frequência.

Faça a vistoria da correia dentada

A correia dentada estabelece a sincronização do eixo de comando de válvulas e o virabrequim. Ela normalmente precisa ser substituída a cada 60.000 a 105.000 milhas (por volta de 95.000 a 170.000 quilômetros), porém não carece esperar até que o seu automóvel complete exatamente esta quilometragem.
Execute uma aferição da correia dentada com frequência, para ver se ela ainda está em ótimas condições. Não aguarde que ela se desgaste. No tempo em que ela romper, o motor interrompe seu funcionamento.

Alinhe os seus pneus

Você deve inspecionar o alinhamento dos seus pneus a cada 30.000 milhas (cerca de 50.000 km), em todo o caso que você alterar componentes do conjunto de direção ou depois de adquirir novos pneus. Caso não faça isso, a sua direção vai ficar bastante afetada. A direção irá ficar mais dura e irá puxar em uma só direção. As suas rodas irão se desgastar de maneira desproporcional.

Faça assistência da sua bateria

A bateria do seu veículo pode não carecer de bastante atenção como antes, mas, você ainda precisa cuidar bem dela.
Mantenha-a limpa, especialmente os terminais, a fim de ter confiança de que existe bom contato com os cabos.
Aplique uma fina camada de gordura (vaselina, por exemplo) nos terminais (polos) para resguardá-los da oxidação. Confira a bateria para ver se ela não possui dilatações ou rachaduras. Por acaso, se tiver, ela tem necessidade de ser substituída.

Nunca se esqueça do filtro de ar

Lembre-se de subtituir o filtro de ar a cada 10 ou 15.000 milhas (mais ou menos 16.600 a 24.000 km) para evitar que sujeira e todos os tipos de impurezas infiltrem no seu motor. Ainda por cima, um filtro de ar sujo vai reduzir a economia de combustível do seu veículo.

Substitua regularmente o óleo

O óleo do motor é extremamente importante: ele atua como lubrificante e ajuda a resfriar o cabeçote do seu motor.
O óleo, obrigatoriamente, fica sujo e perde a viscosidade, justificativa pela qual ele tem necessidade de ser trocado frequentemente.
Caso você tenha adquirido o seu carro nos últimos sete anos, então você não precisa seguir a orientação de substituí-lo a cada 3.000 milhas (por cerca de 5.000 quilômetros).
Olhe neste caso no guia do proprietário para seguir as orientações do fabricante.

Faça a conferência regular da pressão dos pneus

Jamais confie na pressão dos pneus. Faça a verificação constantemente.
Se você conservar a pressão apropriada dos pneus, eles irão durar um tempo a mais e você vai evitar que eles se gastem de maneira desigual. A pressão certa dos pneus vai ainda aumentar a economia de combustível de seu automóvel.

Sistema elétrico dos carros tem carência de revisão periódica

As falhas no sistema elétrico são as razões mais frequentes de problemas no veículo. Isso ocorre em razão do uso maneira severa do veículo, como congestionamentos de longa extensão em rodovias.
É adequado que a vistoria completa do sistema seja elaborada a cada semestre em decorrência do uso em grande quantidade dos veículos.
Com o corre corre no decorrer do dia, fica complicado realizar esta checagem em uma boa frequência, então se deve revisar sempre que a bateria terminar um prazo, que de modo geral tem duração de 24 meses. O alternador é peça-coringa nesse sistema.
É ele que abastece os componentes eletrônicos no tempo em que o motor está em atividade. Além do mais, produz a energia que é utilizada na recarga da bateria.
Em consequência, no tempo em que o problema têm a localização nessa peça, a recarga da bateria fica comprometida, abalando inteiramente o sistema.

Andar com o carro com o tanque na reserva tem grande chance de causar danos a ele

A bomba de combustível sofre com o pouco combustível. Ficando dentro do próprio tanque, ela utiliza o líquido do combustível como meio de resfriamento.
Se o tanque estiver quase no fim, a bomba não vai ter líquido de refrigeração suficiente para resfriar e ocasionando um sobreaquecimento. Um outro problema ligado a baixa quantidade de combustível é a entrada de impureza na bomba.
As impurezas do combustível ficam depositadas na parte funda do tanque, através da decantação. Utilizando o combustível da reserva, as sujeiras podem vir junto e serem enviadas para o motor, acarretando falhas. Para evitar sofrimento, procure imaginar que a marca de ¼ é o limite. Abasteça toda vez que o ponteiro chegar nesse nível e evite problemas.

Furo no escapamento pode provocar falhas e acréscimo no consumo

Além de muito barulho aos seus ouvidos e e dos outros condutores, conduzir o veículo com furo no escapamento tem a possibilidade de ocasionar falhas e até aumento do consumo de combustível. O funcionamento dos motores contemporâneos sofrem influência da conhecida taxa de contra-pressão dos gases, ou seja, o a quantia dos gases ao quais saem pelo sistema de exaustão dos veículos. Se qualquer peça do conjunto de escapamento está com avarias, sejam os canos ou os silenciadores, uma mudança é ocorrida nessa taxa. A alteração tem a possibilidade de provocar mudanças nos motores, principalmente falhas quando encontrar-se em marcha lenta, resultando em mais consumo de combustível. O que mais fica danificado é o silenciador traseiro em razão dele se localizar mais longe do calor do motor e, por causa disto, retém uma quantidade maior de água.